Começa hoje a 3ª edição do festival Filmes do Homem em Melgaço

19 realizadores portugueses e estrangeiros visitam Melgaço e vão falar sobre os seus filmes

A partir desta terça-feira, dia 2 de Agosto, o festival internacional de documentário FILMES DO HOMEM, traz a Melgaço 40 documentários, alguns deles apresentados pelos respectivos realizadores e 27 a concorrerem ao prémio Jean Loup Passek. Há ainda exposições de fotografia, conferências, debates e muitas outras actividades a lembrar que Portugal é um país de emigração e que Agosto é, tradicionalmente, o mês de quem regressa a casa.

Um total de 19 realizadores, portugueses e estrangeiros, estarão presentes durante o festival para apresentarem os seus filmes. O realizador José Costa Barbosa abre a apresentação de filmes a concurso, com o documentário “Hoje não é Ontem”. Seguem-se Luís Azevedo e Alexandre Marinho, com o filme “Atopia”, e Lucas Manarte, com “Espaço Público”. Os três filmes são candidatos ao prémio de melhor curta-metragem e melhor filme português.

Ainda no dia 2 de Agosto será também projectado o filme “SymbolicThreats”, de Mischa Leinkauf, Lutz Henke, Matthias Wermke, candidato ao prémio de melhor curta-metragem e “Writing on the City”, de Keywan Karimi, e “District Zero”, de Pablo Iraburu, Jorge Fernández Mayoral, Pablo Tosco, neste caso com projecção em Arbo, na Galiza.

No dia seguinte passarão pelo festival os realizadores Iman Behrouzi, com o filme “A Movie for You”, Márcio Laranjeira, autor de “Uma Rapariga da Sua Idade”, Inês Fonseca Santos e Pedro Macedo, para apresentarem “As Casas Não Morrem” e Catarina Mourão, com “A Toca do Lobo”. Já no dia 4 estarão presentes Patrick Séraudie, realizador do filme “Le Choix Impossible” e Olga Ramos, com “Amateur”.

Dia 5 de Agosto será possível ouvir o realizador Javier Sanz, sobre o seu filme “Lejos de la Orilla (Far From the Shore)” e a realizadora israelita, baseada na Alemanha, Sharon Ryba-Kahn irá apresentar “Hakara (Recognition)”. Enquanto no dia 6, Rama Jarmakani irá apresentar a longa-metragem “My Escape”, e a realizadora e artista visual australiana Daz Chandler falará sobre o seu filme “Sheerin of Al-Walaja”.

No último dia do festival , 7 de Agosto, o realizador António Borges Correia apresentará o seu documentário “Os Olhos de André”, a realizadora israelita radicada em Londres Iris Zaki apresenta “Women in Sink”, seguindo-se Pedro Magano com a longa-metragem “Irmãos”.
Nesse dia é ainda atribuído o prémio Jean Loup Passek nas várias categorias: melhor longa-metragem internacional (3,000 euros); melhor curta ou média-metragem internacional (1,500 euros) e melhor documentário português (1,000 euros).

As actividades do festival realizam-se na Casa da Cultura de Melgaço, nas freguesias de Penso, Cristóval e Castro Laboreiro, com extensões ainda a Arbo e a Padrenda, na Galiza. Simultaneamente realiza-se também o seminário de Verão FORA DE CAMPO e a residência artística PLANO FRONTAL.

DSC_5836

O festival FILMES DO HOMEM é organizado pela Câmara Municipal de Melgaço em parceria com a AO NORTE – Associação de Produção e Animação Audiovisual, e pretende promover e divulgar o cinema etnográfico e social, reflectir sobre identidade, memória e fronteira e contribuir para um arquivo audiovisual sobre a região.

De 2 a 7 de Agosto a rota da emigração passa por Melgaço.

DSC_5597