Melgaço prepara-se para Agosto com quase 15 dias de programa festivo

“É muito mais fácil apostar no Quim Barreiros porque traz muita gente, mas um festival de cinema também é uma aposta vencedora”

Melgaço apresentou a programação para os meses de Verão e em Agosto e Setembro as actividades culturais vão multiplicar-se e percorrer um pouco as localidades melgacenses.
Contudo, o enfoque no mês de Agosto, período no qual o concelho concentra maior número de visitantes e emigrantes, traduziu por isso também um maior esforço na oferta de animação e actividade cultural.

O programa “Melgaço em Festa”, concentra iniciativas durante quase toda a primeira quinzena de Agosto, reforçada ainda pela terceira edição do Filmes do Homem – Festival Internacional de Documentário de Melgaço, com sessões agendadas de 2 a 7 de Agosto.

À terceira edição, o festival continua a conquistar a atenção e o interesse da crítica e de realizadores internacionais. Em 2016, foram apresentados a concurso cerca de 300 filmes, dos quais foram seleccionados os 27 que serão exibidos durante o decurso do festival.

DSC_2464Para o presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista, o festival de cinema documental é um importante veículo para “reflectir os temas fundamentais da nossa realidade” e, no âmbito das iniciativas desenvolvidas a este propósito “produzir elementos culturais e produtos que fiquem nos espaços museológicos”.

O Filmes do Homem é por isso o primeiro evento cultural a inaugurar Agosto, no dia 2, iniciando com sessões de cinema às 17 horas. A sessão de abertura e projecção dos documentários filmados em Melgaço em 2015, no âmbito do Plano Frontal decorre a partir das 21 horas, na Casa da Cultura.

Recorde-se que, durante o período do festival, o visitante poderá assistir às sessões na Casa da Cultura mas também em Castro Laboreiro, Penso, Cristóval, Padrenda e Arbo. Padrenda (Galiza) soma-se às localidades com as quais a comunidade melgacense estabeleceu relações enquanto território de fronteira. Actualmente em primeiras abordagens, mas apontados como possíveis parceiros nesta divulgação do cinema de temática comum estarão, segundo Manoel Batista, os municípios de Celanova, Carballiño e Vigo.

A programação para o mês de Agosto, que engloba o festival Filmes do Homem e as iniciativas compreendidas no “Melgaço em Festa” tem um custo na ordem dos 150 mil euros, valor que o autarca de Melgaço considera ser “equilibrado” pela diferenciação que traz às programações festivas que por esta altura se fazem um pouco por todo o Alto Minho.

Às críticas de que diz ter sido vítima pelo volume da aposta no festival Filmes do Homem – cerca de 60 mil euros, quase metade do orçamento disponibilizado para restantes as actividades culturais de Agosto – o autarca diz que não abandonará a bandeira diferenciadora em detrimento do entretenimento “mais fácil”.

Já fui acusado, até em Assembleia Municipal, de que era um valor elevado para um evento cultural, mas eu não tenho problemas em assumir que é um valor equilibrado, faz todo o sentido e enquanto presidente de Câmara manterei essa aposta no festival de cinema, que me parece ser vencedora e diferenciadora. É muito mais fácil apostar no Quim Barreiros, porque traz muita gente, do que apostar num festival de cinema, que é diferenciador, não traz tanta gente, mas com certeza é uma aposta vencedora também”, sublinhou.

O programa “Melgaço em Festa” inicia-se a 5 de Agosto com o Festival Internacional de Folclore e este ano o concelho de Melgaço receberá no Largo Hermenegildo Solheiro os grupos da Bolívia, Chechénia, Colômbia e Filipinas.

DSC_5865O Dia do Brandeiro, tradicionalmente comemorado a 6 de Agosto na Aveleira, repetirá novamente o desfile de carros de bois, acompanhado por brandeiros trajados a rigor dos tempos de actividade plena das brandas melgacenses, além de outras actividades que habitualmente vem sendo desenvolvidas neste dia.

O folclore, agora em sonoridades bem minhotas, volta ao Largo junto ao edifício da Câmara no dia 11, pelas 21 horas. Após desfile pelas ruas da vila, desde a rotunda do Chafarix até ao largo, onde subirão ao palco, 9 grupos de folclore do Alto Minho, de Viana do Castelo a Monção, actuarão em espectáculo que chega pela primeira vez a Melgaço.

Cartulário do Mosteiro de Fiães será apresentado no Dia da Diáspora Melgacense

Novidade também no programa “Melgaço em Festa” é o Dia da Diáspora Melgacense, que se propõe criar uma programação atenta aos emigrantes melgacenses que nesta altura visitam e sentem a sua terra.

Além da abertura do Festival das Tapas e do Alvarinho e da Feira do Artesanato, este ano a ter lugar no Largo frente aos Paços do Concelho, pelas 10 horas da manhã; o destaque cultural deste dia centra-se na apresentação pública do Cartulário do Mosteiro de Fiães, a ter lugar no Mosteiro de Fiães e com apresentação do padre José Marques. A obra, que o autarca de Melgaço considera “uma referência cultural no país”, promete “dar a conhecer muito do que é a história de Melgaço nos seus primórdios”.

No dia 13 haverá lugar à sessão solene de entrega de medalhas de mérito, a ter lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal, assim como a apresentação da reedição do Boletim Cultural – nº9, uma publicação da autarquia, suspensa desde 2009.

A programação de 2016 terminará no dia 14, com o concerto musical de Luís Represas no Largo da Feira, ao qual se seguirá o espectáculo pirotécnico e musical que assinalam o encerramento do “Melgaço em Festa” 2016.

João Martinho

DSC_6126