Solidariedade | Teresa Martins começou a andar em Melgaço e só vai parar em Faro

Campanha solidária com a Operação Nariz Vermelho começou hoje (15 de Agosto) e vai durar um mês e meio

Percorrer Portugal de Norte a Sul de Nariz Vermelho é o nome da campanha e do objectivo traçado que Teresa Martins quer levar a efeito em cerca de um mês e meio. Natural de Benfica e já com algumas iniciativas solidárias concretizadas, o desafio tem agora a dimensão de um país.

DSC_5035Em troca, não pede muito. Na página da PPL Causas, a campanha de crowdfunding “Portugal de Norte a Sul de Nariz Vermelho” tem estabelecido um objectivo de 1000 euros, a conseguir no prazo de um mês e duas semanas.
O montante angariado (que se espera superior ao estabelecido por Teresa Martins) apoiará a Operação Nariz Vermelho, uma IPSS cuja missão é “levar alegria à criança hospitalizada, aos seus familiares e profissionais de saúde, através da arte e imagem do Doutor Palhaço, de forma regular e com uma equipa de profissionais com formação específica. Neste momento a ONV garante visitas semanais gratuitas, durante 42 semanas por ano, a 13 hospitais num total de mais de 40 000 crianças abrangidas pelo programa”, transcreve a promotora da campanha na página de crowdfunding.

Inspirada pela história de uma americana que se propôs caminhar pela América e pelo livro “Portugal a Pé”, de Nuno Ferreira, Teresa Martins lançou-se na sua própria aventura, mas com a preocupação solidária a suportar-lhe a coragem. “Essas histórias inspiraram-me bastante, gostava de fazer o mesmo, espero que corra tudo bem”.

A caminhada começou hoje, 15 de Agosto, de madrugada, em Melgaço. Depois alguns dias em que pernoitou nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Melgaço. Enquanto se preparava para a sua própria campanha, ainda ajudou na organização de uma outra campanha desenvolvida a nível local, esta a favor da corporação de Bombeiros que a acolheu nestes dias. Próxima paragem: Monção, onde pernoita para partir em direcção a Valença. E será assim até Faro, se o corpo o permitir. “Só tenho receio de não conseguir, ter dores no corpo que não me permitam continuar”, confessa.

A preparação, foi a possível, mas serviu para corrigir alguns erros que poderiam sair-lhe caros. “Para me preparar fiz alguns trajectos em Lisboa, de Benfica a Cascais pela marginal, durante três dias. Foi uma boa preparação para perceber que tinha os sapatos errados e que tipo de material teria de usar”, nota.

Além das ajudas na escolha do que levar, não teve mais apoios. Nestas caminhadas, Teresa Martins confessa não ter visto o humorista e locutor da Rádio Comercial Nuno Markl, que tem manifestado o seu carinho pela causa da Nariz Vermelho, mas desafia-o a acompanhá-la em parte do trajecto. “Ele também pode vir, se quiser”, brinca a autora da campanha.

De Melgaço guarda o afecto e a disponibilidade das pessoas, mas desta conversa que tivemos com Teresa Martins dias antes do início da longa caminhada daremos conta na edição impressa do jornal “A Voz de Melgaço”, a 01 de Setembro, momento em que faremos também um ponto de situação da caminhada.

Como apoiar a campanha “Portugal de Norte a Sul de Nariz Vermelho”:

Através da página de crowdfunding http://ppl.com.pt/pt/causas/portugal-norte-a-sul , onde tem instruções sobre a forma de contribuir.

Acompanhe a evolução da caminhada com imagens e pequenos relatórios das localidades que Teresa Martins vai colocando na página Facebook da causa, em: https://www.facebook.com/portugaldenorteasuldenarizvermelho/?fref=ts

Montante angariado até ao momento: 207 euros (20% do objectivo).