Festa do Espumante abre-se aos produtores de Monção e aumenta número de expositores

Evento volta à praça de 25 a 27 de Novembro

Festa do Espumante de Melgaço volta para preencher o Largo Hermenegildo Solheiro com os tons de glamour com que pintou uma das principais praças do concelho em 2015, ano da sua estreia.

Em 2016, de 25 a 27 de Novembro, o evento promotor dos espumantes da sub-região de Monção e Melgaço traz de novo para a rua o melhor momento de prova de um dos produtos que mais tem surpreendido os consumidores e até os próprios produtores, pela aceitação que tem tido junto do mercado.

O espumante da casta Alvarinho (e até Rosé, em menos quantidade), era uma aposta moderada e fruto de ponderação de alguns produtores mais arrojados, mas acabaria por descobrir-se uma das novas bandeiras da excelência da sub-região. O sucesso nas vendas não se fez esperar e a época festiva que se avizinha pede que se guarneça a garrafeira com os melhores vinhos para cada ocasião.

O município de Melgaço renovou a parceria com a Essência do Vinho, a empresa que concebeu a imagem e a estratégia de promoção do evento, mas irá equipar o espaço com mais balcões para novos expositores. O autarca de Melgaço, Manoel Batista referiu a este jornal que o redesenho do espaço permitirá receber mais expositores, na sequência do alargamento à inscrição dos produtores de Monção que queiram candidatar-se. “Motivo de grandes críticas na primeira edição, este ano achamos por bem arrancar com o alargamento da festa aos produtores de Monção”, indicou o edil.

Para o efeito, a autarquia equaciona aumentar até oito balcões expositores, o que aproximaria das duas dezenas de produtores de vinhos espumantes e produtos locais nesta segunda edição.

Ainda sem atribuições concretas para os espaços disponibilizados, o autarca revelou que há novos produtores de Melgaço que apresentarão pela primeira vez o seu produto e serão ainda reservadas áreas necessárias à laboração de dois espaços de restauração, sob a carpa a montar naquela praça.

Aos produtores de espumantes e aos restaurantes presentes somam-se ainda algumas bancas de outros produtos locais, desde o fumeiro aos queijos, passando pela doçaria, que em alguns casos já adiciona o Alvarinho à sua confecção, ganhando por isso um sabor característico e indissociável da temática da festa.

dsc_1409

dsc_1418