Coligação PSD-CDS apresentou listas à Câmara e a oito assembleias de freguesia de Melgaço

A coligação PPD/PSD-CDS/PP entregou ontem, 7 de Agosto, ao Juízo de Competência Genérica do Tribunal de Melgaço, as listas candidatas à Câmara e Assembleia Municipal de Melgaço, assim como a oito das treze Assembleias de Freguesia, nomeadamente: Alvaredo, Chaviães e Paços, Cristóval, Gave, Penso, Prado e Remoães, São Paio, e Vila e Roussas.

Naquele que consideram “um momento particular e indelével no processo da construção do futuro de Melgaço”, a coligação de direita do concelho de Melgaço manifestou a vontade de “fazer a diferença com relação a processos de candidaturas autárquicas anteriores, pugnando pela qualidade em detrimento da abrangência da totalidade”.

“A nossa opção foi, sem dúvida, de encontro a escolher os melhores de entre os melhores, gente com fortes ligações a Melgaço, nas suas vivências quotidianas, gente que vive do seu trabalho, pessoas com o perfil certo, com provas dadas, que nunca precisaram de intervir no processo de governação autárquica para se afirmarem e projectarem pessoal e profissionalmente”, garante a coligação.

Ainda que sem datas anunciadas para apresentação pública dos candidatos, a coligação PSD-CDS no concelho melgacense estabelece uma nova meta para esta corrida autárquica. “Não basta estar rodeado dos melhores, agora é preciso passar para o eleitorado a mensagem de que quem nos acompanha, tal como nós, pretende o melhor para as freguesias e para o concelho”, referem, confiantes de que “o eleitorado melgacense saberá rever, ou projectar, em todo e cada um dos elementos que compõem estas listas, o empenho, a capacidade de trabalho, a idoneidade, a integridade e a competência pessoal de cada elemento”.

“O nosso projecto não é pura nem principalmente político, o nosso projecto chama-se Melgaço. É pelos melgacenses que cá estamos, é pelos Melgacenses que cá continuaremos”, acrescentam ainda.

As eleições autárquicas realizam-se a 1 de Outubro, dia em que o país é chamado a escolher os presidentes de Junta, Câmara e Assembleia Municipal para os próximos quatro anos.