Real Confraria do Vinho Alvarinho entronizou 36 novos confrades em Melgaço [com galeria de fotos]

 

A cerimónia do XII Capítulo da Real Confraria do Vinho Alvarinho, realizada no mês de Outubro em Melgaço, trouxe ao ponto mais a Norte do país individualidades dos mais variados sectores, provenientes do continente, ilhas e da vizinha Galiza, com a qual se estabeleceu um vínculo especial através da geminação com a Confraria dos Vinhos das Rias Baixas.

16 confrarias báquicas e gastronómicas convidadas desfilaram pelas ruas da vila de Melgaço, após a qual foram recebidas nos Paços do Concelho da Câmara Municipal, em breve acto de boas-vindas, antes de se dirigirem ao edifício da fonte principal das Termas de Melgaço, onde decorreram as entronizações dos 36 novos confrades.

A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Matos Zorrinho, e o empresário Carlos Dias, investidor na área dos vinhos, saúde, turismo e relojoaria, foram entronizados com o título de Confrades Honorários, assim como o Grão-Mestre da Confraria dos Vinhos das Rias Baixas, Jesús Paz Parracho.

António Barbosa, presidente da Câmara Municipal de Monção, foi apadrinhado pelo Presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista, em acto simbólico de união do território.

A oficialização da geminação da Real Confraria do Vinho Alvarinho com a Confraria dos Vinhos das Rias Baixas realizou-se em acto simbólico levado a efeito pelos Grão-Mestres António Rodrigues (RCVA) e Jesús Paz Parracho (CVRB), que consiste em depositar num decantador porções iguais de vinho das duas regiões, que depois de engarrafado é lacado e guardado para memória futura.

Neste XII Capítulo, Melgaço entronizou nove dos seus elementos propostos, naturais ou a residir em Melgaço, integrando-se agora enquanto confrades Enófilos da RCVA.

“Foi a entronização melhor preparada e com mais qualidade, naquilo que foi o seu desenvolvimento enquanto sessão e enquanto evento. Foi também a que conseguiu maior expressão dos dois municípios, quer pelo envolvimento de novos confrades e de confrarias” notou o presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista, no final da sessão.

A adesão de confrarias de todo o país, ilhas e Galiza assinalam “notoriedade que a confraria está a ter”, mas também “a notoriedade do território que é referencia na produção de vinhos”, considerou o autarca.

O autarca diz que há “uma grande parceria com a confraria, embora respeitando a sua autonomia” e que o seu trabalho de complementaridade na promoção do território tem por base “o trabalho fundamental e único dos produtores. Contrariamente aquilo que porventura se tem dito, tenho um enorme respeito pelo sector e desejo que este seja cada vez mais forte e se saiba organizar cada vez melhor. Que saiba agarrar com as suas próprias mãos uma série de questões, iniciativas e acções que só ao sector dizem respeito”, observou.

Texto: João Martinho
Fotos: Município de Melgaço

 

Entronizados naturais e/ou residentes em Melgaço