É desta? ‘Grande Hotel do Pezo’ será “o primeiro” a ser (re)construído nos próximos três anos

Com a entrada em grande do Festival “Nature Melgaço” (11 e 12 de Outubro, na Fonte Principal), a capacidade de realização do novo parceiro privado para a exploração das Termas de Melgaço é também um prenúncio de alguma mudança para o complexo termal.

A sociedade gestora de activos hoteleiros OCRAM, em parceria com investidores franceses, representados pelo empresário melgacense Augusto Pires, inicia assim um período de maior abertura do complexo termal à comunidade.

A realização de eventos tendo como cenário a fonte principal das Termas será uma realidade mais frequente nos próximos tempos, o Bar Lounge instalado no coração do parque permanecerá também aberto ao longo do ano e está prevista a abertura do Balneário em Março ou Abril de 2020. Mas a revitalização do histórico Hotel do Peso poderá ser (desta vez) uma realidade mais próxima.

“Sei que os melgacenses estarão muito cépticos quanto às promessas, porque isto já foi gerido por grupos que prometeram e depois não cumpriram. Não tinham uma visão hoteleira do que é umas termas. As termas só funcionam se tiverem unidades hoteleiras dentro das termas. As pessoas gostam de ir a pé do hotel aos tratamentos ou ao SPA, não querem ter de pegar no carro para fazer esse trajecto”, notou Joaquim Vieira dos Santos.

O Director do Festival Nature Melgaço e Administrador hoteleiro diz que o novo parceiro privado quer revitalizar a oferta hoteleira próxima das Termas de Melgaço, construindo a oferta adequada à dinâmica das termas. O antigo Hotel do Peso será o primeiro a ser (re)construído e adaptado “nos próximos, dois, três anos”. “Menos de três e mais de dois, será por aí”, assegurou o administrador hoteleiro.

João Martinho

Grande hotel do Pezo || DR

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] notícia foi avançada no sábado, 12 de outubro, pelo site “A Voz de Melgaço”. O Hotel Figueroa — também […]

Os comentários estão fechados.