Destaques do Mês: Edição de 1 de Dezembro do jornal “A Voz de Melgaço”

Já começou a contagem decrescente para o Natal, o espírito festivo da quadra já reina em algumas praças dos concelhos minhotos e Melgaço vai entrar na corrida de eventos promotores do comércio local a partir do próximo dia 9 de Dezembro,

O programa “À Descoberta do Natal” apresenta iniciativas na praça para miúdos e graúdos e traz o espírito da festividade ao centro do concelho, com iniciativas que vão encher a agenda do advento… e até à passagem de ano.

 

A especial atenção que as crianças e jovens merecem dos pais e encarregados de educação motivam-nos a dar nota de um caso que deverá a todos fazer reflectir.

No dia 20 de Novembro, um aluno de 16 anos da EB 2,3 S de Vila e Rousas, do Agrupamento de Escolas de Melgaço, agrediu uma jovem de 18 anos, também aluna daquela escola. Alegadamente a agressão, divido à qual a aluna teve de ser assistida no Centro de Saúde local, estará relacionada com o fim do namoro, o que configura, segundo fonte do Comando Distrital da GNR, um crime de violência doméstica.

Seja um caso de rebeldia ou ‘violência doméstica’, os casos de violência, física ou psicológica, não podem ser um “caso de família”, todos deveremos ser interventivos. Quer a expor os casos, quer a acompanhar através do apoio adequado o agressor, ajudando e/ou sancionando em conformidade.

A Co­missão Executiva da Altice Portugal, representada pelo Chief Technology Officer, Luís Alveirinho, veio a Melgaço apresentar e assinar um protocolo de colaboração que visa um investimento de cerca de dois milhões de euros no reforço da fibra óptica e comunicações fixas, a realizar durante o ano de 2020. Segundo números divulgados pela empresa, só em 2019 a Altice Portugal investiu 500 milhões de euros em expansão da fibra óptica.

Por cá, a autarquia diz que se pretende resolver no imediato as “situações graves” de Ribeiro de Cima, Ribeiro de Baixo e Aveleira, que estão contempladas nesta intervenção.

O médico dentista Antonino Gomes marcou presença no XXVIII Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, onde apresentou o fruto dos seus trabalhos de pesquisa e evidência clínicas na área da ozonoterapia, solicitando para que esta técnica seja integrada como competência dentro da Medicina Dentária.

A empresa Soalheiro e a Avitiminho candidataram-se ao Programa VITIS para reconversão de mais de 40 hectares de vinha. O projecto, orçamentado em mais de meio milhão de euros, engloba 88 produtores e pretende cativar investimento para o interior no sector da vinha com capacidade para fixar pessoas na região de Monção e Melgaço.

Bombom de queijo de cabra?A mesma empresa que em 2016 ousou unir o vinho Alvarinho ao processo de produção de cerveja, dando origem à cerveja “Mesmo Boa”, volta a apresentar no­vidades que prometem experiências novas ao palato, com ‘casamentos’ improváveis. Há bombons de queijo de cabra e mel, elaborados em parceria com produtores locais. Falamos disso com o criador dos vários conceitos que tem alvarinho na base da receita, Carlos Araújo.

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Melgaço (AHBVM) realizou, no dia 9 de Novembro, a primeira edição do Melgaço TT para motos de duas e quatro rodas. A iniciativa de cariz solidário, organizada por um grupo de bombeiros que pratica esta modalidade, ge­rou uma verba na ordem dos 3 mil euros – após pagas as despesas – e “superou as expectativas”

 

A Santa Casa da Misericórdia de Melgaço apresen­tou no dia 15 de Novembro o projecto Lado a Lado, uma resposta social “inovadora”, composta por psicóloga, gerontóloga e animadora sociocultural que efectuará um acompanhamento aos idosos e seus familiares no próprio domicílio. Foi também apresentado o “Gota”, um equipamento que poderá ser a solução para um socorro quase imediato. Saiba como funciona este aparelho que se pretende ser inseparável do seu utilizador.

 

Penso ‘alumia’ a São Tomé no dia 20 de Dezembro. Procurando dar outra dimensão à peculiar tradição que se perde na história da Freguesia, a Associação Cul­tural e Recreativa de S. Tiago de Penso quer chamar ao convívio a comunidade local, mas também a população de outras localidades que queira conhecer melhor este acto em que, simbolicamente, se alumiava o caminho ao apóstolo.

 

O ano foi de prémios para os vinhos tranquilos e espumantes da sub-região de Monção e Melgaço, e a pouco mais de um mês do fim do ano, fez-se a festa com a comunidade local e visitantes de todo o país. Entre os dias 22 e 24 de Novembro, durante a Festa do Espumante, estima-se terem passado pelo recinto no Largo do Mercado cerca de 9000 vi­sitantes para conhecer e comprovar a qualidade dos 26 espumantes dos 14 produtores de Monção e Melgaço

A Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, destacou a importância do conhecimento no sector do vinho e indicou o território de Monção e Melgaço como referência. “Vocês é que têm de ensinar a muitos outros territórios como fazer”, observou.

 

No mesmo evento, e após uma sessão de showcooking, o Chef Rui Ribeiro mostrou que “é possível fazer vários menus completos com produtos da região”

Rui Ribeiro, Chef e formador da EPRAMI fez-se acompanhar pelos seus alunos para apresentar uma proposta com muita ligação ao território. Na base da receita estavam carne de vaca Cachena, a chouriça de porco Bísaro, a broa de centeio e de milho e o queijo de cabra, permitindo aos curiosos ‘comer’ o território minhoto na sua forma mais completa.

 

A sexta-feira, geralmente de praça mais movimentada, não foi ‘rebuçado’ que aliciasse a dupla de criadores Alua Pólen – anagrama com o nome de Manuel [Nelo] António e Paula Dacosta – a abdicar da sua Quinta das Tintas que, tal como a designação sugere, se realiza às quintas-feiras ao fim da tarde. Saiba o que precisa para participar nestas verdadeiras aulas semanais de pintura no centro da vila melgacense.

Propusemo-nos conhecer os exemplos de empreendedorismo de melgacenses ou residentes em Melgaço com menos de 40 anos de idade e fomos para o terreno. Descobrimos alguns dos responsáveis por projectos de investimento nos mais diversos sectores, implementados recentemente ou a implementar ao longo do próximo ano no concelho melgacense.

Do fumeiro aos frutos vermelhos, do turismo à restauração e até aos licores, há uma série de investimentos a surgir e a querer diversificar as referências produtivas de Melgaço para lá do vinho Alvarinho.Como não foi possível inserir a reportagem na íntegra nesta edição de Dezembro, fizemos uma apresentação do tema, ao qual voltaremos em Janeiro de 2020.

Se conhecer outros casos de empreendedorismo cujos responsáveis se insiram na faixa etária menos de 40, faça-nos saber. Envie-nos e-mail para o endereço redacao@vozdemelgaco.pt ou através das nossas redes sociais.

Boas leituras… E um Natal Feliz!