Hotel das Termas arranca “no primeiro semestre de 2020”. PDM também já fechou Plano de Pormenor do Peso

Texto: João Martinho || Imagem: CM Melgaço

 

A revisão do Plano Director Municipal (PDM) que a Câmara Municipal de Melgaço está a levar afeito e que se prevê finalizada até Julho de 2020, poderá trazer “condições mais adequadas” para a dinâmica do concelho, mas “dentro do enquadramento legal possível”, salvaguardou o autarca de Melgaço, Manoel Batista.

O edil de Melgaço diz que a construção do plano está a ter por base um “trabalho conversado com os presidentes de Junta”, procurando fazer a consolidação dos núcleos urbanos de cada Freguesia “de acordo com as necessidades indicadas por cada presidente de Junta”, mas alerta para a obrigatoriedade do cumprimento da Lei de ocupação do solo, que “é relativamente restritiva para o país inteiro”.

 

Plano de Pormenor do Peso fechado. Plano de Urbanização de São Gregório e Castro Laboreiro em curso

As revisões contemplam já algumas intervenções nos centros urbanos. Além do plano de urbanização das Carvalhiças, que ficará concluído no final do primeiro semestre de 2020, poderá avançar a também a curto prazo a operacionalização do Plano de Pormenor do Peso.

“Esperamos que chegue investimento ao Peso, e esse investimento vai chegar. O projecto para o Hotel está pronto e praticamente aprovado, para que arranque no primeiro semestre de 2020”, avançou o presidente da Câmara.

A obra de recuperação do Hotel do Peso é agora cada vez mais uma certeza. Segundo o autarca, será “um Hotel de 4 estrelas, de grande qualidade”, com 60 quartos. Mas “outros investimentos chegarão ao Peso”, perspectiva Manoel Batista.

Avançarão também ainda este ano o Plano de Urbanização de São Gregório e de Castro Laboreiro.

Esta revisão promete agilizar as pretensões dos munícipes e reduzir as restrições “caso a caso”, dentro dos limites legais.

“Se alguns têm tido a experiencia de que tem sido difícil resolver, outros tem a experiencia de que se consegue resolver e as questões avançam. Tem de haver abertura da parte da Câmara, mas é muito importante também que haja abertura, inteligência e bom senso da parte dos técnicos que tem os projectos em mão (…)

Leia a notícia completa na edição de Janeiro 2020 do jornal “A Voz de Melgaço”