COVID-19: GNR descontaminou mais de mil ambulâncias e de trinta instalações desde o início da pandemia

 

Desde o início da pandemia COVID-19, o núcleo de matérias perigosas da Unidade de Emergência de Protecção e Socorro (UEPS) da GNR já procedeu à descontaminação de mais de 1000 ambulâncias e de 30 instalações.

No âmbito da intervenção em instalações, este núcleo especial, que integra cerca de 60 militares especializados em matérias perigosas e agentes NRBQ (nucleares, radiológicos, biológicos e químicos) tem vindo a ser accionado diariamente para a descontaminação de estabelecimentos hospitalares, IPSS, lares de idosos, creches, centros de dia, e outro tipo de infraestruturas, inclusive instalações e viaturas da própria Guarda.

Em comunicado, a GNR ressalva “o empenho dos seus militares para garantir o funcionamento ininterrupto, o cuidado rigoroso e atenção redobrada que merecem, em Lisboa e no Porto, duas linhas de descontaminação exclusivas para ambulâncias e viaturas médicas de emergência e reanimação do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), da Cruz Vermelha Portuguesa e dos Bombeiros, oriundas de todo o país, registando-se uma descontaminação média diária de 50 viaturas”.