COVID-19: Lar Pereira de Sousa já recebeu resultados de testes para verificação de cura

A Santa Casa da Misericórdia de Melgaço já recebeu os “primeiros resultados dos testes para verificação de cura” realizados às colaboradoras do Lar Pereira de Sousa que tinham acusado positivo aos primeiros testes, a 4 de Abril.

Das cinco colaboradoras testadas, quatro apresentaram resultados negativos. Para serem consideradas curadas e poderem voltar à sua vida normal, são necessários dois testes com resultados negativos consecutivos, o que já aconteceu com duas dessas colaboradoras, aguardando resultados de outras duas”, informou o provedor da Misericórdia melgacense em comunicado divulgado hoje, 19 de Abril.

O Lar Pereira de Sousa, uma das residências para séniores da Misericórdia de Melgaço, soma até ao momento 52 casos positivos de infecção pelo coronavírus COVID-19, sendo 37 positivos de utentes e 15 de colaboradoras.

“Temos a lamentar o falecimento de cinco utentes que haviam testado positivo para COVID 19. Às suas famílias expressamos o nosso profundo pesar pela perda dos seus entes queridos”, lamenta a SCM de Melgaço no comunicado.

 

Nas restantes respostas de apoio à população idosa, o comunicado esclarece que no “Cantinho dos Avós” [Lar de Eiró) e Serviço de Apoio Domiciliário “não há qualquer caso a registar, mantendo-se a funcionar com toda a normalidade, usando de redobradas cautelas e medidas de protecção”.

Ainda sobre a mobilização de utentes negativos (não infectados) para as instalações do INATEL, em Vila Nova de Cerveira e posterior realojamento temporário na Pousada da Juventude de Melgaço, o comunicado esclarece os passos de um processo que evolve o apoio da Câmara Municipal e do Agrupamento de Escolas de Melgaço.

“Em reunião realizada no passado dia onze [de Abril] no edifício da Câmara Municipal com a participação de representantes da Saúde, da Segurança Social, da GNR, do Delegado de Saúde de Melgaço, Presidente da Câmara e do Provedor da Santa Casa, foi decidido que os utentes negativos para COVID19 seriam transferidos para uma unidade hoteleira do INATEL, em Vila Nova de Cerveira, onde permaneceriam o período de tempo necessário para proceder à desinfeção do Lar. A transferência decorreu na manhã da última segunda-feira [dia13], foram utilizados veículos da Misericórdia, dos Bombeiros e o autocarro do Município, e os vinte e um utentes chegaram a Vila Nova de Cerveira à hora de almoço. De imediato, com o apoio permanente do delegado de saúde, procedemos a uma reorganização do Lar. Foram criadas três alas: uma ala destinada a utentes positivos, outra ala para utentes sintomáticos a aguardar resultados e uma outra ala para utentes negativos, destinada a receber os idosos que se encontravam em Vila Nova de Cerveira, aquando do seu regresso”, explicam.

“Nesse mesmo dia solicitamos ao Presidente da Câmara que nos fosse dado apoio pelo Agrupamento de Escolas de Melgaço no sentido de ali serem confecionadas as refeições para os nossos utentes do Lar Pereira de Sousa e do Serviço de Apoio Domiciliário. Depois de contactada para o efeito, a Directora do Agrupamento de Escolas de imediato se mostrou disponível e, em articulação permanente com o departamento de logística da Misericórdia, criou as condições necessárias para dar a resposta solicitada. Desde terça-feira que os almoços e jantares são confecionadas na cozinha da EBS de Melgaço, pelas suas cozinheiras. Esta solução, permitiu desocupar a cozinha para proceder à sua desinfeção, assim como libertar recursos humanos para outras tarefas”, esclarece ainda a Misericórdia em comunicado.

Após a desinfecção das instalações do Lar Pereira de Sousa, por uma equipa especializada da GNR, na quarta-feira (dia 15), solicitado pela autarquia àquela unidade, o regresso e realojamento dos idosos, agendado para o mesmo dia, não poderia ser realizado para as mesmas instalações, como explicam.

“Nessa mesma quarta-feira, iria ter lugar o regresso dos utentes que se encontravam no INATEL. A Mesa Administrativa, depois de ouvir as equipas técnicas, percebeu que não seria possível fazer uma correta acomodação dos utentes, pouco depois do Lar ser desinfetado. Isto apesar do Agrupamento de Escolas ter disponibilizado um grupo de colaboradores para ajudarem nos trabalhos de limpeza, pós desinfeção. Por outro lado, era para nós claro que um isolamento eficaz passaria por alojar os residentes negativos num espaço diferente. Com a concordância do Delegado de Saúde, apresentamos ao Presidente da Câmara a proposta de alojar os utentes negativos nas instalações da Pousada da Juventude de Melgaço. Obtida a concordância do Presidente da Câmara e dos responsáveis pela Pousada, preparamos o espaço para acolher os nossos utentes”, adianta a comunicação.

Utentes positivos estão estáveis

“Os utentes que se encontram no Lar Pereira de Sousa estão estáveis, com melhorias significativas. Apesar da experiência nos mostrar que esta doença se caracteriza por alterações rápidas e inesperadas do estado de saúde, a verdade é que decorreram mais de duas semanas desde que foi detetada a infeção na maioria dos doentes. Segundo a opinião dos profissionais de saúde, tudo leva a crer que, para esses doentes, o pico da doença poderá ter passado”, adianta ainda o esclarecimento publicado hoje nas redes sociais.