Quer ser o herói desta história? Compre local!

“COMPRE LOCAL! COMPRE O QUE É NOSSO” é a campanha de promoção e valorização que a Câmara Municipal de Melgaço lançou nesta fase de desconfinamento com o propósito de revitalizar a economia local.

O incentivo é para que a população compre no território e contribua para a recuperação económica, minimizando os impactos da crise provocada pela situação pandémica COVID-19.

Queremos que os melgacenses sejam heróis ao salvarem a nossa economia local. Temos de encarar este propósito como uma missão que é de todos“, apela o presidente da Câmara, Manoel Batista.

“Melgaço é um concelho profundamente rural e vem-se afirmando como uma referência de qualidade e de oferta de produtos tradicionais. Melgaço Tem todos os produtos necessários para a população”, reforça a campanha “COMPRE LOCAL! COMPRE O QUE É NOSSO” em comunicado.

 

“Os nossos produtos têm qualidade e são de confiança. Apesar de tudo, continuamos a consumir. Continuamos a precisar de ir às compras para nos alimentar. Porque não comprar na nossa terra, onde vivemos? Esta é uma maneira de, de certa forma, tentar garantir que os nossos comerciantes, produtores, empresários estejam lá quando a situação melhorar”, observa ainda o autarca de Melgaço.

 

Desde segunda-feira que Portugal reactivou, progressivamente, a sua actividade económica, de acordo com todas as directrizes e recomendações do Governo e da Direção Geral de Saúde.

As pequenas lojas de rua até 200m2, cabeleireiros, manicures e similares, bem como as livrarias e comércio automóvel já estão autorizadas a reabrir. A lotação é de cinco pessoas por 100m2.

Os restaurantes, cafés e pastelarias poderão reabrir a partir de 1 de junho. Para todos estes espaços é obrigatório o uso de máscara. No caso dos restaurantes a lotação é de 50% e funcionamento até às 23h00. O Governo irá reavaliar o Plano de desconfinamento quinzenalmente.

 

Medidas de apoio social e económico para o sector do comércio, adoptadas pelo município:

  • Isenção total das tarifas nos serviços de abastecimento de água, saneamento e resíduos urbanos para os consumidores não domésticos. Esta medida abrange indústrias, comércios, serviços e equiparados (abril e maio);
  • Isenção de juros de mora no atraso do pagamento das facturas referentes aos serviços prestados pelo Município até final de junho, bem como suspensão dos cortes do serviço de abastecimento de água;
  • Suspensão do pagamento de rendas dos estabelecimentos comerciais propriedade do Município até final de junho;
  • Suspensão do pagamento de rendas dos espaços em funcionamento no Mercado Municipal até final de junho;
  • Suspensão do pagamento de taxas referentes à utilização das bancas do mercado Municipal e lugares da Feira Semanal até final de junho;
  • Suspensão do pagamento de licenças das esplanadas dos estabelecimentos ligados à restauração.