‘Terramatter’, a “personalidade vincada” e a genuinidade de um Alvarinho sem filtros

 

 

Como uma obra de arte em aberto, para ser finalizada por quem a aprecia, surge o Soalheiro Terramatter 2019. Pertence à família dos Soalheiros Naturais – um vinho com depósito, não sujeito a filtração e elaborado com uvas biológicas da casta Alvarinho. 

É um vinho para os mais jovens, mas também para os enófilos mais experientes. Tem personalidade vincada e um perfil diferenciado que resulta de um processo que olha para a agricultura biológica e para a vinificação minimalista como uma oportunidade para abordar o saber dos antepassados com uma atitude exploradora.

António Luís Cerdeira, Enólogo do Soalheiro, diz que a espontaneidade que carateriza a vinificação do Terramatter é uma aprendizagem que trouxe um enorme respeito pelo acaso. 

“É engraçado como o vinho nos mostra que o passado e o futuro, muitas vezes, se unem quando experimentamos: ao fazer um vinho sem filtração com o perfil do Terramatter, damos oportunidade a quem o prova de o beber mais ou menos untuoso, mais ou menos frutado ou vegetal, consoante o agitar da garrafa antes de o servir. Atualmente, estão tão em voga os conceitos de obras de arte abertas, de pratos finalizados na mesa, com o toque do comensal, e ao experimentarmos a partir de técnicas ancestrais acabámos por recriar esse conceito neste vinho: o Terramatter que cada um prova é sempre finalizado por quem o serve.”

Uma homenagem à terra-mãe

O nome Terramatter surge como uma homenagem ao território onde nasce, Monção e Melgaço – um vale rodeado por montanhas, o Parque Nacional Peneda-Gerês, o Rio Minho, as diferenças de altitude e a infinidade de pequenas parcelas, próprias do minifúndio, onde muitas famílias plantam o Alvarinho.

A viticultura biológica, que dá origem ao Terramatter, tem como objetivo aumentar a biodiversidade nas vinhas e sublinha o respeito pelo território, um equilíbrio entre tradição e inovação que se reflete, também,  no processo de vinificação: fermentação malolática parcial em barricas de castanho, típicas do território, e uma combinação inaudita com ovos de cimento que dispensam bâtonnage para o removimento das borras. Segredos que poderá descobrir numa visita ao Soalheiro ou imaginar em cada prova deste vinho.

O teor alcoólico moderado e a versatilidade fazem do Terramatter o companheiro ideal para uma harmonização com pratos de peixe ou carnes brancas ou para um final de tarde num bar de vinhos.