Autárquicas 2017: Concelhia do PS Melgaço ainda não designou candidato

Manoel Batista espera que o partido de se pronuncie para “falar do que quer que seja”

Apesar do apoio já manifestado pela maioria dos autarcas de Freguesia, formalizado através de comunicado devidamente assinado (conforme noticiado na edição impressa do jornal “A Voz de Melgaço” de 01 de Outubro), onde defendem a recondução de Manoel Batista enquanto candidato pelo Partido Socialista nas autárquicas de 2017, o autarca no cumprimento do seu primeiro mandato parece não colher o mesmo afecto da Comissão Política Concelhia (CPC) local.

Oficialmente, a concelhia socialista ainda não designou o seu candidato, o que adensou os rumores de que o “dinossauro” do poder local, Rui Solheiro, poderia voltar à corrida pela autarquia após o interregno ‘obrigatório’ de quatro anos, com o beneplácito da CPC.

Sem acusar o ‘toque’ da missiva construída pelo movimento de autarcas locais, que aponta Manoel Batista como “o melhor candidato porque desenvolveu um trabalho de excelência que merece ter continuidade”, o PS Melgaço reagiu através das redes sociais ao tema das autárquicas já em meados de Outubro, chamando a si os direitos que os estatutos lhe conferem na escolha do candidato. “Conforme preceituam os Estatutos do Partido Socialista, no nº 1 do art.º 79º, cabe às Comissões Políticas Concelhias a designação, para os cargos políticos de âmbito Concelhio”, pode ler-se na publicação da página do PS Melgaço na rede social Facebook, esclarecendo que a CPC Melgaço “reunirá, a seu tempo, para deliberar sobre o assunto”.

Em declarações ao jornal “A Voz de Melgaço”, dias após o comunicado enviado pelo movimento de autarcas e confrontado com a posição ambígua da CPC, o actual líder do executivo autárquico melgacense deixou “nas mãos do partido” a decisão final.

Sem valorizar os rumores relativamente a potenciais candidatos, aguarda que o partido se pronuncie sobre o candidato a apoiar para reagir convenientemente. Até lá, garante o autarca, que sucedeu a Rui Solheiro em 2013, “estou absolutamente tranquilo. Espero pela pronuncia do partido para depois falar do que quer que seja”.

Leia a notícia na íntegra na edição impressa de Novembro do jornal “A Voz de Melgaço”