Carro com história no Rali à Lampreia: Soalheiro entra em competição com Fiat 127 de 1974

O FIAT 127, de 1974, data da primeira vinha contínua de Alvarinho, plantada em Melgaço, ganhou nova vida para participar no Rali à Lampreia e no enoturismo da região de origem – Monção e Melgaço.

Este fim de semana, 29 de Fevereiro e 1 de Março, o Soalheiro volta a meter prego a fundo no Rali à Lampreia, organizado pelo Município de Monção, com a colaboração da Parallel Velocity – Club e da Jalcar Motosport, num carro cheio de história e simbolismo.

A piloto Sofia Mouta competirá ao volante do Fiat 127, recuperado pelo Soalheiro, um carro que está na família desde 1974 e que agora tem inscrito, com destaque, o ano 1982. Duas datas míticas para o produtor, a primeira vinha contínua de Alvarinho foi plantada em 1974, por João António Cerdeira, e a primeira marca de Alvarinho em Melgaço – Soalheiro – nasce, em 1982.

Sofia Mouta, uma mulher que adora a competição automóvel, veste pelo segundo ano consecutivo as cores do Soalheiro nesta prova que permite afirmar a importância da região da Origem do Alvarinho (Monção e Melgaço), no Minho e na região dos Vinhos Verdes. Na edição do ano passado, a piloto venceu no escalão feminino, com o melhor tempo.

Com esta participação, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço quer continuar a fomentar o Enoturismo e a cultura do vinho, em torno do Alvarinho, e da gastronomia da região.